10 julho, 2010

Resenha: Calafrio

Gostou deste artigo? Então clique no botão ao lado para recomendá-lo aos seus contatos do Google! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter e assinar nosso Feed.
Olha, nem sei o que falar!! Simplesmente Ameiiii o livro!

Com certeza Calafrio entrou para a lista dos meus preferidos! Uma historia maravilhosamente escrita, adorei o estilo de Maggie Stiefvater, o livro é narrado pelas duas personagens Grace e Sam, isso deu um encanto diferente no livro, você consegue ter a percepção dos dois lados... Ahh ótimo... ótimo.. ótimo... não há como explicar!!!

Pra vocês verem que chegou em uma parte que eu quase chorei kkkkkkkk

Super recomendo, e não vejo a hora de vir o segundo livro da trilogia, necessito mais e mais!!! E Ahhhhh eu quero um lobo pra mimmmmmmmmmmm rsrsrs.

Fica ai a Resenha para vocês:

Calafrio
Editora: Agir
Autor: MAGGIE STIEFVATER
Ano: 2010
Número de páginas: 336
>> COMPRE AQUI <<

Após ser levada para a floresta por uma matilha e quase ser devorada por lobos mortos de fome, aflora em Grace um sentimento forte ao encontrar o lobo de olhos amarelos que a salvou da matilha que lhe atacava.

Por seis anos Grace ficou a observar o lobo, o seu lobo, que vinha observá-la também, nunca perto demais dela, mas nunca longe também. Só que o que Grace não sabia é que o lobo dos olhos amarelos não era somente um lobo.

Depois de anos criando sonhos, chega o dia em que eles se tornam reais. Os olhos amarelos que Grace observava por todo o inverno e que aguardava ansiosamente que cada verão acabasse para que seu lobo reaparecesse. Foi quando em meio a uma matança de lobos na floresta que Grace encontrou estirado na porta de trás de sua casa o seu lobo, não apenas um animal, mas um humano também.

De alguma forma Grace saiba que era ele, Sam, que pelos mesmos seis anos vinha observando ela e ansiava o dia em que ele estivesse em sua forma humana, o que ocorria quando a temperatura aumentava (ou seja primavera/verão), e pudesse ficar frente a frente com sua amada, e pudesse olhar olho no olho; Sam sempre teve certeza de que ao olhar seus olhos amarelos ela o reconheceria. 

A paixão foi algo incontrolável, juntos estavam vivendo os momentos mais felizes de suas vidas, Grace tentando manter Sam aquecido de qualquer forma, e junto com tal felicidade andava o medo da perca, medo de que o inverno levasse de volta aquele menino lobo que ela tanto amava.

Sam sabia que o fim estava próximo, que chegaria o dia em que ele não voltaria a ser humano, que seria sempre um simples lobo.

0 comentários:

Postar um comentário

Add This

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...